Destaques
....Em atualização

Pedroto faleceu há 30 anos

O seu nome perdurará para sempre na história do futebol português tanto pelo seu percurso enquanto jogador como na sua carreira enquanto treinador de futebol, para muitos, o melhor de todos os tempos do futebol português. 
Nascido a 21 de outubro de 1928, José Maria Carvalho Pedroto é natural da freguesia de Almacave, concelho de Lamego. Por razões familiares é obrigado a vir morar para a cidade Invicta, altura em que começa a praticar futebol no FC Porto. 
Em 1946 dá o salto para os juniores do Leixões SC onde revela uma qualidade fora do normal destacando-se dos restantes companheiros. Era o interior (médio à data) da equipa do nosso Leixões. Estaria ao serviço do Leixões até ao final da época 1948/49, altura em que já alinhava pela equipa sénior dos bebés do Mar ainda que na categoria de reservas.
No final da época da época 1959/60 coloca um ponto final na sua carreira enquanto jogador de futebol. Regressaria anos mais tarde como treinador

Levado aos ombros pelos colegas após golo no Bessa 
Da história reza um jogo realizado frente ao Boavista em que teve tempo para tudo… até para alisar o cabelo. “No final de um jogo disputado no Bessa, a certa altura pedi a bola ao guarda-redes, driblei quantos adversários me apareceram pela frente, incluindo o guarda-redes contrário e, sozinho, parei a bola em cima do risco da baliza. Puxei os calções, alisei o cabelo e, cheio de sobranceria, toquei o esférico com o calcanhar para dentro da baliza. No fim do desafio os colegas levaram-me aos ombros para as cabinas. Mas o treinador Armando Martins pregou-me um sermão que até me fez chorar. Nunca mais esqueci essa lição de que um futebolista deve jogar para a sua equipa e não para a galeria”, contava à altura. 

O Leixões SC exigiu muito pela sua transferência para o Estoril… 
Com um enorme potencial e já na época em que era sénior, Pedroto esteve para se transferir para o Estoril. 
A equipa da Linha queria o jogador que ainda chegou a treinar no clube. A transferência, porém, não se realizou porque o Leixões viria a exigir muito dinheiro pelo passe do jogador. 

A chicota psicológica 
Com o curso de treinador de futebol obtido quando tinha apenas 25 anos, José Maria Pedroto passou por vários emblemas antes de voltar ao Leixões agora na qualidade de treinador. Estávamos na época 1964/65. 
No Estádio do Mar impõe um futebol ofensivo aplaudido pela crítica. No entanto o seu sector defensivo merece destaque pelos jogadores que tinha sendo, então, questionado pelos resultados obtidos na altura. 
Acaba por ser demitido do cargo e seguiria carreira na época seguinte ao serviço do Varzim.
Partilha no Google +

About Hugo M Alves

---.
    Blogger Comment
    Facebook Comment