Destaques
....Em atualização

Autarquia não dá licença para que bancada seja erguida

Depois de termos dados a informação da construção a bancada amovível fora do estádio do Mar, o grupo de sócios não conseguiu junto da autarquia o tão esperado "sim" para que o protesto inédito, como apelidou fonte oficial da Câmara Municipal de Matosinhos, fosse para a frente.
Segundo informação apurada pelo blog Leixões, a autarquia matosinhense foi sensibilizada para que a bancada fosse colocada mas todos os pedidos caíram, porém, em vão.
Recorde-se que dos 320 lugares que a bancada teria, 160 já tinham dono como já avançámos esta manhã no blog Leixões.

Comunicado da CM Matosinhos:
A Câmara Municipal de Matosinhos foi confrontada informalmente com a vontade de um grupo de adeptos do Leixões Sport Club de montar uma bancada em sinal de protesto contra a decisão da Liga Portuguesa de Futebol Profissional de interditar o Estádio do Mar num jogo à porta fechada.
A pretensão não deixaria de constituir uma forma de protesto criativa contra uma decisão incompreensível já que, sendo qualquer manifestação de racismo completamente condenável, a resposta desproporcionada da Liga Portuguesa de Futebol Profissional levanta dúvidas quanto ao seu real objetivo.
A Câmara Municipal de Matosinhos entende que qualquer manifestação de racismo é deplorável. Porém, causticar o comportamento de um grupo de adeptos, generalizando-o, dessa forma, a um clube e uma cidade, é algo de intolerável, por quanto conhecemos bem a realidade do comportamento dos adeptos de todos os clubes de todo o país.
Matosinhos, e com certeza o Leixões Sport Club, orgulha-se de todos os atletas de todas as raças que envergaram e envergam a camisola do clube. Clube que conta com adeptos de todas as raças unidos na mesma paixão clubística.
A Câmara Municipal de Matosinhos entende que os responsáveis do futebol, nas suas decisões, devem pautar-se pelo bom senso. No entanto, e embora discordando da decisão da Liga, entende, em diálogo com a direção do Leixões Sport Club, que não pode fomentar o incumprimento da lei e das decisões de quem tutela a atividade desportiva. A Câmara Municipal de Matosinhos entende também que poderia resultar para o Leixões Sport Club um prejuízo maior se, ao castigo determinado, se somassem atos de incumprimento que não seriam percebidos pelos cidadãos.
Assim, e apesar do Leixões Sport Club ser alheio a esta vontade de um grupo de adeptos, a Câmara Municipal de Matosinhos não pode deixar, na sua decisão, de acautelar também os interesses desta associação desportiva.
 A Câmara Municipal de Matosinhos apela ainda a todos os que verdadeiramente se reclamam leixonenses para perceberem que, nesta hora, o interesse da cidade e do clube se defende, como sempre se defendeu, com uma situação ordeira e de legalidade.
Partilha no Google +

About Hugo M Alves

---.
    Blogger Comment
    Facebook Comment