Destaques
....Em atualização

Luís Silva - "Jogar faz parte das ambições de todos"

FONTE: FPF

Em estágio pelos Sub21 desde esta segunda-feira, Luís Silva falou pela primeira vez desta chamada à equipa das "Quinas" ao site oficial da Federação Portuguesa de Futebol. O médio do Leixões poderá cumprir a sua segunda internacionalização ao serviço dos Sub2.
Após o apronto desta segunda-feira, Luís Silva deu conta das expetativas pessoais e da equipa para os compromissos diante da Suécia e da República da Irlanda (em Dublin, no dia 25 de março).
O médio luso começou por afirmar que “estes primeiros dias de estágio estão a correr bem”. “Penso que o grupo está a trabalhar bem e a corresponder às expetativas da equipa técnica. Estamos a cumprir com aquilo que o mister pede e isso é o mais importante para que, nestes dois jogos, possamos ir ao encontro daquilo que é pretendido”, assegurou.
“Jogar faz parte das ambições de todos os jogadores”, lembrou Luís Silva questionado sobre se faz parte dos seus objetivos jogar os dois jogos. “Todos querem jogar, mas temos que respeitar as opções do mister e aproveitar as oportunidades que nos são dadas para tentarmos corresponder positivamente”, acrescentou.
Opção regular das opções de Rui Jorge, falhando apenas duas convocatórias, Luís Silva considerou que este tem sido o ano da sua afirmação. “O ano passado foi o ano da minha revelação. Na época passada, nos sub-20 [escalão em que somou cinco internacionalizações], o mister Ilídio Vale apostou em mim e fui chamado pela primeira vez aos trabalhos de uma Seleção Nacional. Esta temporada, tenho-me afirmado no meu clube [o Leixões], onde tenho jogado com bastante regularidade e os golos [cinco] têm aparecido. Tenho conseguido efetuar boas exibições individuais e a equipa também está bem. Depois do ano em que me revelei, estou agora a tentar afirmar-me”, reforçou. 
Para Luís Silva a pressão de ganhar existe sempre, independentemente dos resultados anteriores. “Quem representa uma Seleção Nacional tem de ter sempre a pressão de ganhar. Nós não fugimos a essa regra e vamos tentar ganhar todos os jogos. A pressão existe em todos os jogos e vamos tentar trabalhar no sentido de poder ganhar os próximos encontros. Vamos tentar colocar no jogo aquilo que temos vindo a trabalhar nos treinos de forma a corresponder às expetativas do mister.” Antevendo duas partidas de grande exigência física, o centrocampista diz-se preparado para encarar as dificuldades. 
“O futebol português é tradicionalmente mais técnico do que físico, mas um jogador profissional tem de estar preparado para todo o tipo de terrenos e de adversários. Vamos estar preparados para corresponder a qualquer tipo de jogo. Se for um jogo mais físico, vamos tentar adaptar-nos às condicionantes. Se o jogo for mais técnico é claro que teremos mais facilidades, porque é nesse tipo de jogo, com a bola no chão, que as seleções portuguesas obtêm melhores resultados.” 
A pensar já na qualificação, Luís Silva considerou que os próximos adversários, tanto a Suécia como a República da Irlanda, podem apresentar características semelhantes às da Noruega, adversário de Portugal no apuramento para o Europeu da República Checa, em 2015. “São países que primam por um futebol mais físico e apostam no jogo aéreo. Estes serão bons testes para a equipa. Vamos tentar fazer aquilo que nos é pedido, esperando que os jogos nos corram bem. Para além de fazermos boas exibições, espero que consigamos vitórias”, concluiu.
Partilha no Google +

About Hugo M Alves

---.
    Blogger Comment
    Facebook Comment