Destaques
....Em atualização

Grafite - "Os adeptos do Leixões são diferentes"

Favoritismos à parte, Anderson Grafite chegou no início da temporada ao Leixões e, ao site oficial do clube, faz o balanço da sua primeira experiência fora do Brasil. O avançado está à procura do golo mas refere ser uma questão de tempo para que isso aconteça.

Está a viver a sua primeira experiência fora do Brasil. Como está a ser a sua adaptação? 
Anderson Grafite – Muito boa e mais rápida do que aquilo que eu esperava. Pensei que demorasse mais mas toda a gente tem ajudado bastante para que me sinta como se estivesse em casa. Desde os meus companheiros à comissão técnica, das pessoas da direcção aos adeptos, todos têm ajudado bastante. Em termos de futebol, também está tudo a correr bem, embora note algumas diferenças em relação ao Brasil. O futebol é muito mais rápido e há muito mais marcação, tanto que eu também tenho de ter preocupações de marcação, o que não acontece lá. Mas estou a trabalhar para me ambientar rapidamente e poder ajudar o Leixões a alcançar os seus objectivos. Sei que posso crescer muito mais como jogador e vou fazer tudo para dar muitas alegrias a este clube e à massa associativa, que já percebi que está sempre ao lado da equipa. 

Nota-se que tem procurado muito por um golo… 
É normal. Um avançado vive de golos. Mas é uma questão de tempo. Tenho a certeza que quando sair o primeiro, virão muitos mais. Sei que vou marcar, mais jogo menos jogo. Interessa é que a equipa ganhe os jogos, seja com golos do Grafite ou de outro jogador. Não me importo de não marcar e de ajudar a equipa com assistências, por exemplo. No futebol, acima do interesse individual está sempre o colectivo. 

Mas tem objectivos delineados? A que é que se propõe? 
Todos temos objectivos, mas não gosto de fixar um número de golos a atingir, por exemplo. O que quero é fazer uma boa temporada e poder ajudar o Leixões a atingir os objectivos propostos, que passam por fazer uma época tranquila e assegurar rapidamente a permanência nesta divisão. A grandeza do clube e os muitos adeptos do Leixões merecem que a época seja positiva.

Já falou na massa associativa por duas vezes. Está surpreendido? No Brasil não há adeptos assim? 
No Brasil os adeptos são fiéis, mas só apoiam quando as coisas correm bem. Já deu para ver que os adeptos do Leixões são diferentes. Para além de acompanharem a equipa por todo o país, estão sempre a apoiar do primeiro ao último minuto. Não há nenhum momento do jogo que não os ouça a cantar, mesmo quando o resultado não é o melhor. Ainda no domingo, no jogo com o Benfica, nunca deixaram de nos incentivar e, no final, aplaudiram a equipa com todo o entusiasmo. Actuando dessa forma, eles mostram como são os verdadeiros adeptos. 

Voltemos à actualidade. Domingo o Leixões estreia-se na Taça de Portugal, prova que já ganhámos uma vez. Como perspectiva o jogo com o Sacavenense? 
Sinceramente sei muito pouco sobre o Sacavenense. Sei que é uma equipa que joga nos campeonatos locais. Até ao jogo a equipa técnica vai passar-nos toda a informação. O que sei é que o Leixões é favorito a seguir em frente mas temos de provar isso em campo. É no relvado que se joga futebol, não é nas teorias. O que o Leixões tem de fazer é encarar o adversário como todos os outros, respeitando-o e dando o máximo para vencer o jogo. É isso que temos de fazer sempre, seja com o Sacavenense ou com outra equipa qualquer.
Partilha no Google +

About Hugo M Alves

---.
    Blogger Comment
    Facebook Comment